Pets idosos precisam de cuidados especiais.

Fique atento para algumas mudanças no comportamento de seu pet vovô (Foto: Reprodução)

Pelo branco no focinho e na cabeça, menos energia para brincadeiras, olhos mais secos. É, o pet está ficando velho e é preciso preparar a casa e também a vida para essa hora. Ah, nem gosto de pensar nisso. Mas, não dá para negar esse esse momento. E quem nos dá dicas do que fazer é Karin Botteon, veterinária e membro da Comissão de Animais de Companhia (Comac) e coordenadora técnica da Agener União.

 

Se seu pet tiver problema ortopédico vale colocar tapete emborrachado onde ele fica para que não escorregue e se levante com facilidade. Escadas para subir na cama e sofá também pode. Tirar objetos do caminho para facilitar a circulação é bom, principalmente se ele tiver problemas de visão. E espalhar potes de água pela casa ajuda.

E se seu vovô é gato, a borda da caixa de areia deve ser baixa que a de costume. Se ele deixar de subir pelos locais onde sempre gostou de ir isso pode significar que esteja com problema ortopédico. Fique atento à mudança da pelagem. Como eles fazem o banho de gato, pelo eriçado, mal cuidado e seco pode ser que tenha parado com o hábito. E os idosos têm mais propensão a doenças que podem mudar o comportamento. Urina e fezes fora do local habitual podem acontecer. Manter as brincadeiras é bom, mas na velhice deve-se pegar leve e, claro, manter também as idas ao veterinário. (AD)

Se seu pet tiver problema ortopédico vale colocar tapete emborrachado onde ele fica para que não escorregue e se levante com facilidade. Escadas para subir na cama e sofá também pode. Tirar objetos do caminho para facilitar a circulação é bom, principalmente se ele tiver problemas de visão. E espalhar potes de água pela casa ajuda.

E se seu vovô é gato, a borda da caixa de areia deve ser baixa que a de costume. Se ele deixar de subir pelos locais onde sempre gostou de ir isso pode significar que esteja com problema ortopédico. Fique atento à mudança da pelagem. Como eles fazem o banho de gato, pelo eriçado, mal cuidado e seco pode ser que tenha parado com o hábito. E os idosos têm mais propensão a doenças que podem mudar o comportamento. Urina e fezes fora do local habitual podem acontecer. Manter as brincadeiras é bom, mas na velhice deve-se pegar leve e, claro, manter também as idas ao veterinário. (AD)

 

O Sul




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: