Notícias FISUL – PROFISSÕESDEFUTURO: Auditoria é uma das carreiras promissoras do momento!

Auditoria contábil: tendência é absorver quem tem conhecimentos em Big Data, TI e estatística

A área contábil é uma das mais promissoras do mercado, pois abrange diversas frentes de atuação. Entre as carreiras com um futuro de sucesso está a de auditoria contábil. O professor do curso de Ciências Contábeis da FISUL, Bruno de Medeiros Teixeira, líder da área de auditoria interna da Saweryn & Associados Auditores Independentes, explicou como a tecnologia vai desempenhar um papel determinante no cotidiano contábil e o quanto esta tendência vai influenciar a trajetória dos futuros contabilistas. Confira abaixo a entrevista e prepare-se ainda mais para o mercado!

FISUL: Quais são as novidades para quem pretende direcionar sua atuação para a Auditoria, Arbitragem e Perícia Contábil?

Bruno Teixeira: Eu atuo há 10 anos em auditoria e posso afirmar que é um mercado com grande potencial, principalmente se o profissional desenvolver a carreira nas 4 maiores firmas de auditoria do mundo (PwC, Deloitte, Ernst & Young e KPMG). Neste segmento, o profissional acumula muito conhecimento em pouco espaço de tempo, pois ele revisa operações e demonstrações contábeis de empresas de grande porte que atuam diversas áreas. Isso lhe dá a vantagem de ter um melhor posicionamento ao concorrer a cargos de controladoria, gerência e diretoria de grandes companhias.

FISUL: O que um graduando da FISUL pode fazer desde já para se preparar futuramente para o trabalho? Ele deve ficar de olho em quais tendências?

Professor: A meu ver, os alunos da FISUL devem direcionar os seus estudos para a área de tecnologia, pois o profissional contábil do futuro será aquele que terá não apenas o conhecimento da sua área de formação como também habilidades em utilizar a tecnologia para análise de dados de forma produtiva. Outro ponto que deve ser considerado é o aprimoramento do conhecimento em estatística, que permite conclusões e tomada de decisões em bases mais racionais. Esse tipo de perfil será o mais valorizado no mercado.

Graduação na área contábil? Conheça o curso de Ciências Contábeis da FISUL.

FISUL: Como o contexto social vai influenciar a atuação do profissional de auditoria?

Professor: A auditoria contábil é um mercado que vai crescer conforme a sociedade demandar por mais transparência e cumprimento de normas por parte das empresas, conforme ocorreu recentemente nos acontecimentos observados nas operações Lava Jato, Greenfield e Zelotes.

FISUL: Há expectativa de que surjam novas áreas em Ciências Contábeis em um futuro próximo? Quais?

Professor: Sim, especialmente o surgimento de serviços de auditoria em Big Data, desenvolvidos por profissionais mais relacionados à Tecnologia da Informação. Quem está na graduação deve direcionar os seus estudos para a área de tecnologia, pois o profissional contábil do futuro será aquele que terá não apenas o conhecimento da sua área de formação como também habilidades em utilizar a tecnologia para análise de dados de forma produtiva. Outro ponto que deve ser considerado é o aprimoramento do conhecimento em estatística, que permite conclusões e tomada de decisões em bases mais racionais. Esse tipo de perfil será o mais valorizado no mercado.

FISUL: Que conselho você daria a seus acadêmicos para aumentarem as suas chances de sucesso e empregabilidade?

Professor: Sem dúvida, ter o hábito de estudar constantemente, não apenas a parte técnica contábil e de auditoria, mas saber avaliar e acompanhar os sinais de mercado. Também é fundamental estudar a fundo os aspectos tecnológicos, visando o ganho de produtividade para a realização do seu trabalho.

FISUL: Você esteve recentemente no 40° European Accounting Association – EEA, em Valência, Espanha, um dos principais congressos europeus de contabilidade, onde apresentou um artigo sobre fundos de pensão. Por favor, destaque um ponto importante deste artigo para quem está estudando Ciências Contábeis.

Professor: Dentre os pontos tratados destaco a forma de elaboração dos indicadores de governança, baseados na legislação e no manual de boas práticas de governança aplicável aos fundos de pensão. Isso se torna importante conforme identificamos um baixo nível de evidenciação das práticas de governança dos fundos de pensão brasileiros, o que nos leva a crer que a regulamentação por si só não resolve os problemas de conflitos de interesse. Tal fato é observado na operação Greenfield.

Nos fundos de pensão os administradores devem gerir os recursos mediante investimentos responsáveis, para garantir a aposentadoria das pessoas que contribuem. Uma vez que os fundos de pensão têm seus ativos equivalentes a aproximadamente 12% do PIB brasileiro, tais administradores podem aplicar os recursos no âmbito de seus interesses, ao invés do interesse dos participantes. Na operação Greenfield, estes fundos de pensão acumularam prejuízos bilionários.

A presença da Faculdade FISUL neste evento foi muito importante para trazer aos nossos acadêmicos temas que estão sendo discutidos mundialmente, em termos de pesquisas, na área contábil. Enquanto professor, para mim é uma maneira de também ter insumos para estimular a pesquisa por parte de meus alunos.

* Leia o artigo do professor Bruno Teixeira apresentado no 40° European Accounting Association – EEA (em inglês): “Brazilian private pension funds: a call for improved governance”, com orientação da professora Clea Macagnan, pós-doutora em Contabilidade pelo Massachusetts Institut of Technology (MIT), em coautoria com o doutorando Davi Souza Simon.

Vem pra FISUL! Inscrições abertas para Vestibular de Inverno 2017




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: