Vinho e verão, e então? Com o Sommelier Maiquel Vignati.

Quem acredita que vinho é uma bebida exclusiva para o frio está, e muito, enganado. Vamos desmistificar um pouco isso.

Que tal um espumante?

Estes já nasceram para o calor. Estou falando de espumantes elaborados pelo método Charmat (a maioria no brasil). Procure os simples, os despretensiosos, borbulhas é o que queremos. Perca o medo da uva Prosecco, ela dá espumantes com baixo teor alcoólico e são perfeitos para agora. Ou, ainda, os espumantes ICE, para tomar com gelo – Uma boa dica.

E um branco?
Mesmas dicas do espumante, sirva-os sempre geladinhos: Procure por vinhos leves, sem madeira. Quem gosta de um vinho mais aromático, procure por chardonnay (sem madeira ou um sauvignon blanc. Para quem prefere um vinho seco, mas com um toque mais adocidado no paladar, o ideal é um moscato e também é uma ótima pedida a refrescância de um bom riesling ou até um vinho de mesa. Uma dica legal – procure os brancos com tampa rosca. são (quase) sempre os mais leves.

Ou um rosé?
2018 foi o ano da consolidação dos vinhos rosés no Brasil. Um rosé pode variar muito em sua estrutura. Procure pelos que apresentam uma coloração mais clara e viva – Um blush ou tons cereja são ideais neste tipo de vinho. Permita-se e descubra os rosés.

Tintos
Complicado? Nem um pouco. Repetimos a escolha dos brancos: sem madeira, simples e até os com tampa rosca. Pinot noir, merlot ou vinhos de mesa são uma ótima pedida. Mas o ideal é coloca-los por uns 30 minutos na porta da geladeira antes de abrir.

E então? Vamos de vinho no verão?



Deixe uma resposta