Futuro de 2019 no cenário profissional.

Engana-se quem acha que o ano de 2019, no cenário profissional, será movido apenas por tecnologia. Na era digital em que tudo é para agora, a tendência por desacelerar tem povoado a mente de brasileiros e pessoas de todo o mundo. E isso também impacta a demanda no mercado de trabalho. Há um certo ambiente ” apocalíptico” quando nos deparamos com eventos e leituras sobre o Futuro do Trabalho, porém nunca o digital ajudou tanto para a valorização de profissões que tem como objetivo ajudar/auxiliar outras pessoas.

Em números, o Brasil saltou de 424 mil pessoas que aderiram a figura jurídica do MEI (Micro-empreendedor individual) para 7,3 milhões em 2018. E o que o empreendedorismo tem a ver com as carreiras que estarão em alta ano que vem? Tudo! A maioria desses MEI’s nos apontam quais negócios estão dando certo e concomitantemente quais vagas e postos de trabalho serão tendências. Claro que a as grandes corporações continuarão a prover vagas e também a criar novos postos de trabalho/funções diferentes mais também é verdade que essas grandes empresas/acele-radoras estão mais próximas e ajudando startups e MEI’s. O mundo digital ajudou a promover a integração desses diferentes está-gios empresarias e com a troca dessas experiências a mudarem o futuro das profissões.

Pensando nesse cenário: star-tups, aceleradoras, grandes empresas , MEI’s , e claro analisando o mercado de trabalho em 2018, Leiza Oliveira, CEO da Minds Idiomas e especialista em carreiras que já aconselhou mais de 10.000 alunos, lista as 5 carreiras mais promissoras para 2019:

1) Mercado de dublagem
Gigantes como a Netflix, HBO e operadoras de TV por assinatura lançam filmes e séries em números difíceis de contabilizar anualmente. Para se ter ideia, a séria Game of Thrones movimenta cerca de 70 Milhões de Dólares por episódio e já foram sete temporadas. Nesse mercado abra-se oportunidades para os dubladores. Isso porque mais da metade dos brasileiros preferem o áudio em português. Há carência por esses profissionais e a tendência é a demanda só crescer. Há cursos de dois a quatro meses, e não há formação universitária para esse nicho.

2) A era do faça você mesmo
Milhares de brasileiros estão ganhando dinheiro e se dedicando full time aos seus vídeos do Youtube. É um fato que essa vertente está se popularizando e se profis-siona-lizando cada vez mais. Dos cursos livres as faculdades de Rádio e TV, os jovens estão conseguindo produzir materiais de áudio e imagem com uma qualidade nunca vista.
Vídeos de gastronomia, alimen-tação saudável, marcenaria, artesanato, entre outros que incentivam e simplificam para o internauta colocar a mão na massa cresceu em 2018 e tem a projeção de crescer mais de 30% em 2019. Vale pesquisar as Universidades que oferecem o curso de Rádio e TV e também os milhares de cursos de edição, cenários, entre outros livres.

3) Cuidador de idosos
No Brasil são mais de 34 milhões de idosos, a estimativa do IBGE é desse número triplicar em 20 anos. A qualidade de vida é a busca desse público que tende a viver mais e melhor. Ter um profissional que os auxilie no seu dia a dia será mais demandado. Engana-se quem acha que o cuidado com essa geração envolve apenas a ajuda na saúde física. Esse idoso quer atenção e troca de experiências, e não apenas um cuidado com a saúde. A saúde mental e o convívio social são foi fatores que esse público mais maduro preza.
O cuidador não precisa necessariamente ter a formação em enfermagem, mas os cursos de saúde, no geral, ajudam muito a saber como proceder nessa função. Para atuar como cuidador é necessário fazer um curso da área reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação). Acessa o site do MEC para checar quais são as instituições. Esse profissional pode atuar de forma autônoma ou em clinicas especializadas. Para se ter ideia do “boom” das clínicas para idosos só em São Paulo já são mais de 2,5 Mil lugares.

4) Esportes e turismo de aventura
Esse mercado movimentou 633 Bilhões de Dólares só em 2017. Esse número foi divulgado neste ano pelo Travel Leaders Group com a Adventure Travel Association (ATTA). Aqui entram os instrutores dos esportes, a aparelhagem necessária para a realização deles, cadeias hoteleiras que abrigam esse tipo de viajante, entre outros. Ou seja é uma tendencia de carreira para 2019. Desde os que têm interesse em desenvolver as ferramentas dos esportes a quem quer realmente ensinar as pessoas a aproveitarem essas atividades esportivas. Engenheiros e Turismólogos tem a vez nesse cenário. Um dado animador é o que o Brasil faturou o primeiro lugar como destino para esportes de aventura. O clima ameno e a natureza nos fez ganhar a eleição de primeiro lugar para a prática desse esportes (Voo livre, paraquedismo, rafting, escalada, entre outros). O profissional que optar por essas carreiras podem trabalhar também de forma autônoma ou faturar alto nas empresas.

5) Engenheiros para transportes “limpos»
A geração da energia solar que cuida do meio ambiente e está preocupada com os poluentes. Esse é o cenário que esse profissional encontra e continuará a encontrar em 2019. Transportes públicos e privados movidos a energia limpa estão sendo estudados e colocados na prática em várias partes do mundo. Apesar de ser uma área que esbarra com grandes corporações que não tem o interesse desse setor crescer e se popularizar já é uma tendência e só tem a perspectiva de crescer. Esse profissional ganha bem e precisa se dedicar aos estudos mesmo após a faculdade.
O salário vai de 20 a 25 Mil reais mensais.




Deixe uma resposta